domingo, 23 de dezembro de 2007

Eu viajo amanhã (dessa vez vai!)

Vô pro Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa...

Pessoal, vô passar o natal lá, encontrar o resto da família, enquanto isso, mais Marionete de Guerra!

"Um robô branco armava um novo tiro. Carlos, quase sem respirar, se jogou para o lado e fugiu do tiro. Logo depois, atirou em um robô prateado que estava à sua esquerda. Ao acertá-lo no ombro, o robô não tentou se regenerar, pois não seria possível. Ao contrário, armou um tiro para Carlos. Quando Caros ia olhar os pontos, sua atenção se desviou para o número logo abaixo. Restavam apenas 2:14 minutos.

O tempo está acabando.

Carlos tinha 510 pontos, pouco tempo e nenhuma estratégia. Precisava de 2000 pontos, ua estratégia e correr. Carlos olhou ao seu redor: Dois robôs brancos em pé, dois prateados inteiros e seis caísdos ao chão.

Me escute com atenção. Respire, você não está fazendo isso. Não erre nenhum tiro, caso contrário suas chances são mínimas. E não me desobedeça. Acerte um tiro no braço de cada robô prateado, e em seguida, fique correndo em círculos, despistando os robôs brancos, até que os prateados completem suas regenerações. Refaça os passos até estar próximo dos 2000 pontos. Quando conseguir, atire nos robôs brancos e nos peitos dos robôs prateados intercaladamente.

Carlos ouviu com atenção e respirou fundo. Acalmou-se e olhou ao seu redor. Um robô prateado estava à sua frente, o outro logo à sua esquerda. Atrás dele, distantes apenas dois metros, dois robôs brancos estavam lado a lado, armando seus tiros para Carlos. Era hora de obedecer cada passo que a voz lhe dera, com calma, sem pressa. O tempo estava acabando, mas ainda haviam chances para completar o teste. Atirou no braço do robô prateado à sua esquerda e correu para o lado para escapar dos tiros dos robôs brancos. 580 pontos. Atirou no braço do segundo robô prateado, mas errou por pouco. 'Merda', resmungou ele, atirando novamente, desta vez acertando. 650 pontos. Enquanto os robôs prateados se regeneravam, começou a correr dos robôs brancos. Ambos preparavam suas pistolas para atirar nele. Carlos se jogou para o lado, e começou a correr. Ao despistar um dos robôs brancos, tropeçou em um robô desativado. Quando conseguiu se levantar, um robô branco armava um tiro. Sem tempo para fugir, Carlos atirou em seu peito, fazendo-o cair em curto-circuito no chão. 700 pontos. Agora só restava um robô branco e dois prateados. Suas chances estavam pequenas. Atirou na perna de um robô prateado que concluía sua regeneração, fazendo-o perder o apoio e cair no chão. 770 pontos. Repetiu o mesmo no outro robô prateado. 840 pontos. Carlos se jogou para o lado e escapou por pouco de um tiro do último robô branco. De repente, um número começou a piscar na tela do dispositivo em sua orelha. 0:28 minutos. Carlos atirou novamente em um dos robôs prateados mirando em seu ombro, mas acertou-lhe no peito. 910 pontos. Correu para o lado e atirou em um robô prateado, mas errando por pouco. Correu para o lado e tentou atirar em um robô branco, mas a arma falhou. 'Não! Acabaram meus projéteis?!' pensou Carlos, agora entrando em desespero, tanto pelo tempo quanto por sua pistola, que agora percisava de um novo estojo.

- Fim de simulação. Saia da Sala de Testes de Habilidades Individuais e tire o comunicador de sua orelha. Ao sair, vá para o vestiário, troque de roupas, deixe seu comunicador e pegue o papel que está com seu nome. - Disse o dispositivo em sua orelha.

Ao terminar a mensagem, o comunicador desligou-se, os robôs que ainda estavam de pé caíram, desaivados, e a porta da sala se abriu mecanicamente. Carlos obedeceu as ordens do dispositivo e retirou o comunicador de sua orelha. Seguiu para a porta decepcionado consigo mesmo, sem entender o motivo da decepção."

Rio 40º, me aguarde!
Então, até amanhã, nessa mesma hora, nesse mesmo canal! Até!

Um comentário:

Equipe Risada Forçada® disse...

Ow..
Pode linkar nosso blog sim.
E se tiver banner, depois a gente troca ;-D

Obrigado por prestigiar o Risada Forçada

Boa Viagem =D